GRÊMIO VENCE O LANÚS E CONQUISTA O TRICAMPEONATO DA LIBERTADORES DA AMÉRICA

Em jogo marcante na final da Libertadores, o Grêmio soube vencer as adversidades e derrotou nas duas partidas diante do Lanús jogando na Argentina por 2 a 1 e assim garantiu o seu terceiro título da competição continental da sua história e garante a vaga para o mundial em dezembro.

 

Saiba como foi a grande final da Libertadores

 

A partida decisiva da Libertadores começou com o Grêmio pressionava muito a saída de bola do Lanús. Com poucas alternativas, o time argentino tinha dificuldades para manter a posse da bola mesmo jogando como mandante e não conseguia chegar perto da área gremista. Sem conseguir pressionar, o Lanús apostava nas bolas paradas, mas também esbarrava em uma atenta defesa do time brasileiro. Com 27 minutos, Fernandinho tomou a bola do zagueiro no meio de campo e disparou em velocidade. Na entrada da área, o atacante chutou com força na saída do goleiro Andrada e abriu o placar para o Grêmio fazer 1 a 0. Perdendo por dois gols no placar agregado, o Lanús começou a se lançar mais para o campo ofensivo. Em um lance de Velázquez bateu falta colocada, mas viu Marcelo Grohe espalmar para mandar a bola para escanteio.

 

Com mais espaço para contra atacar, o Grêmio respondeu quando Arthur completou cruzamento rasteiro de Edílson por cima da meta. Disciplinado taticamente e aplicado na marcação, o Grêmio não dava chances para o rival argentino, que tentava atacar de todas as maneiras, mas não conseguia ficar com a bola. Na parte final do primeiro tempo, o Grêmio aproveitou para aumentar sua vantagem, na jogada de Luan ao receber na intermediária de frente para uma defesa mal posicionada, invadiu a grande área e ainda driblou três adversários e tocou por cima do goleiro Andrada para fazer um golaço. Com isso, o time brasileiro foi para o vestiário com uma confortável vantagem de três gols.

 

No segundo tempo, o Lanús voltou mais organizado e conseguia pressionar com efetividade pela primeira vez no jogo. Com menos gás para apertar a equipe adversária, o Grêmio mudou sua postura de jogo, apostando na marcação defensiva e na velocidade dos contra ataques. Logo no início da segunda etapa, Arthur, com dores, deixou o gramado para a entrada de Michel. Bem postado, o time brasileiro não sofria com as investidas da equipe mandante e deixava o tempo passar. Com 25 minutos, no entanto, Jailson derrubou Sand dentro da área e o árbitro paraguaio Enrique Cáceres assinalou pênalti para o Lanús. O próprio Sand foi para a cobrança e deslocou na batida diante de Marcelo Grohe para diminuir a vantagem em 2 a 1.

 

Logo após sofrer o gol, o técnico Renato Gaúcho colocou Cícero, autor do gol da vitória na primeira partida, no lugar de Barrios. Apesar da pressão adversária, o Grêmio continuava bem postado na defesa. Com 37 minutos, Ramiro se desentendeu com Marcone e acabou expulso e o time brasileiro ficou com um homem a menos. O Lanús precisava do resultado e jogava com os dez jogadores de linha no campo de ataque, mas não conseguia aproveitar a superioridade numérica. O Grêmio então segurava o ímpeto dos argentinos e despachava a bola para longe de sua área nos minutos finais. Mesmo com um jogador a menos e resistiu com bravura e aos 50 minutos, a equipe de Porto Alegre pôde comemorar a conquista da América na casa do adversário e garantir pela terceira vez a competição mais importante do continente, repetindo os feitos de 1983 e 1995, além de garantir uma vaga ao mundial de clubes que será em Abu Dhabi, agora no mês de dezembro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *