CRUZEIRO GOLEIA O VASCO DA GAMA EM SÃO JANUÁRIO PELA LIBERTADORES

Confira como foi o duelo entre brasileiros pela competição continental

Logo no primeiro minuto de jogo, o Vasco jogando em São Januário e ser o mandante chegou com perigo na área do Cruzeiro, mas Thiago Galhardo chutou fraco, nas mãos do goleiro Fábio. O time mineiro, soube aproveitar a primeira chance de poder finalizar. Em um cruzamento de Egídio, Léo se antecipou a Paulão e tocou com a ponta da chuteira na bola, que entrou no canto direito fazendo 1 a 0. Na jogada, o camisa 3 se encontrava em posição de impedimento, e os jogadores do Vasco questionaram a marcação do árbitro Anderson Daronco, mas o lance foi validado. 

O Cruzeiro em melhor momento não demorou muito para ampliar o placar. A jogada ocorreu aos 24 minutos, quando Egídio tabelou com Arrascaeta, avançou à linha de fundo e passou rasteiro para Thiago Neves, que bateu de canhota no canto direito e fez 2 a 0. Com 32 minutos, Egídio apareceu novamente no apoio e tocou em direção a Sassá. De fora da área, o camisa 23 resolveu arriscar e encobriu Martín Silva, fazendo um golaço em São Januário e ampliar o placar para 3 a 0.

A consequência do massacre do Cruzeiro no Rio de Janeiro aconteceu uma enorme confusão entre torcedores do Vasco nas arquibancadas de São Januário. Os mais exaltados brigaram entre si, e a Polícia Militar interveio a bagunça com spray de pimenta, atingindo quem não tinha envolvimento na briga e o final do primeiro tempo marcava a vitória parcial e tranquila do Cruzeiro sobre o Vasco pelo duelo brasileiro na Libertadores.

Sem ter muito o que fazer no segundo tempo, o Vasco se lançou ao ataque no começo do jogo e até criou chances importantes. Fábio defendeu os chutes de Andrés Ríos, aos dois minutos, e Henrique, em cobrança de falta, aos quatro minutos. Logo depois, foi Riascos quem se livrou da marcação e tentou o cruzamento, acertando o travessão. Mas bastou um descuido do Vasco para o Cruzeiro aumentar a goleada. Ao tentar cortar um lançamento de Arrascaeta, Werley perdeu na dividida para Sassá, que limpou o lance para o meio da área e chutou no canto de Martín Silva e fazer 4 a 0. Foi o quarto gol do atacante em duas partidas pela Libertadores da América.

 

A goleada estava formada e o Cruzeiro administrou o resultado tranquilo até o fim. O técnico Mano Menezes aproveitou para dar descanso a Thiago Neves, Henrique e Sassá. Ele colocou em campo Mancuello, Bruno Silva e Raniel. Os quatro gols contabilizados em São Januário deixaram o time de Belo Horizonte com 13 gols, o ataque mais positivo nesse momento da Libertadores e a luta pela liderança contra o Racing pelo grupo 5 da competição continental. Com esta derrota em casa, o Vasco praticamente deu adeus as chances de poder seguir na próxima fase e ainda sofrerá uma punição por parte da Conmenbol após toda esta confusão entre torcedores em São Januário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *