Roger quer um Atlético-MG “operário”

Novo treinador não abre mão de atacante polivalente e do volante com qualidade no passe e vislumbra com jogadores capazes de suprirem não-recomposição de estrelas

 

Luan tem o estilo que Roger quer no ataque do Galo para 2017 (Foto: Bruno Cantini/CAM)

O Atlético-MG tem o perfil do time que o técnico Roger Machado quer para a próxima temporada. O novo treinador quer contar com os grandes nomes que já estão no elenco alvinegro, mas, dentro de campo, o novo comandante atleticano quer um time “operário”.

A intenção de Roger é dar um caráter mais solidário aos jogadores, principalmente de meio e ataque. O Atlético-MG sofreu muitos gols durante a temporada e muito por conta da não recomposição de jogadores que atuam no meio-campo e ataque. Em 74 jogos no ano, o Galo sofreu 88 gols, com média de 1,18 gol por jogo.

Os meias Cazares, Maicosuel e Carlos Eduardo, além dos atacantes Robinho, Clayton, Hyuri e Fred são jogadores com características de pouca marcação. Por conta disso, a intenção é que o time consiga equilíbrio com reforços, trocas e mudança de perfil.

Para mudar a característica, além da parte tática, Roger procura jogadores capazes de fazer multifunções em campo. Seja no meio-campo ou no ataque, Roger é adepto aos atletas que marcam atrás da linha da bola. O atacante Luan é um jogador considerado fundamental para o treinador.

Jogadores como Carlos Eduardo e Hyuri já têm carta branca do treinador para serem envolvidos em possíveis trocas. A intenção de Roger é que Clayton e Carlos, este último com maior poder de recomposição, sejam opções pelas pontas.

Para o setor de meio-campo, Roger quer um meia capaz de ajudar na marcação no meio-campo. Que puxe contra-ataque e recomponha espaços por conta das presenças de Robinho e Fred no ataque, ou seja, dois jogadores que não voltam para marcar, pelo menos, até o meio-campo. Considerado titular, Lucas Pratto está em vias de ser negociado, porém, tem característica de voltar até a defesa para ajudar na marcação.

Rafael Carioca deve voltar a ser titular absoluto no meio-campo com Roger Machado (Foto: Bruno Cantini/CAM)

Assim como jogou no Grêmio, Roger vislumbra uma dupla de volantes clássica, com os dois jogadores com poder de marcação e com boa saída de bola. Por isso, Rafael Carioca sai na frente pela titularidade.

Deixe uma resposta

Topo