Folga do campo, mas nem tanto: Galo tem dia de testes e jogadores divididos

Os jogadores do Atlético-MG tiraram a quinta-feira para os tradicionais testes físicos, isocinéticos, ecocardiológicos, ergométricos e de lactato. O objetivo é mapear a condição física do atleta e ter um ponto de partida para análises futuras no decorrer da temporada. Nenhuma atividade no campo foi realizada. Uma espécie de descanso para os atletas, que vêm treinando com bastante intensidade nos treinamentos no gramado, sob orientação do técnico Roger Machado.

Alguns jogadores gostaram da parada. O lateral Fábio Santos ressaltou a importância dos testes e do descanso para os atletas na pré-temporada.

– Para gente é até bom essa volta para tirar tudo o que a gente ganhou nas férias. Faz parte. O teste que eu menos gosto é o do coração, tenho medo de ter uma notícia ruim – brincou ele, logo antes de destacar.

– O coração está bem, está voando baixo – completou.

Mas teve jogador que não curte muito essa ideia de testes, mesmo salientando a necessidade de se fazê-los neste início de ano.

– Ninguém gosta de fazer, é difícil, mas é uma das prioridades do preparador físico para que ele tenha uma ideia do que vai fazer com cada um no ano. Todo mundo está indo bem. Tomara que quando acabarem a gente possa mostrar o que dá pra fazer em campo – disse o zagueiro Erazo.

O clube ainda não divulgou quando e qual será o adversário de um possível amistoso antes da estreia do Campeonato Mineiro, no próximo dia 28, contra o América-TO, às 17h (de Brasília), no Independência.

 

Deixe uma resposta

Topo