BERNIE ECCLESTONE DEIXA O COMANDO DA FÓRMULA 1

Bernie Ecclestone (foto) não será mais o grande chefe e mandatário da Fórmula 1. O próprio dirigente inglês de 86 anos confirmou nesta segunda-feira (23), deixa o comando da principal categoria do automobilismo mundial. Ecclestone confirmou a informação numa entrevista ao site alemão “Automotor und Sport”, após os boatos que movimentaram e divulgados nas últimas semanas. O dirigente estava à frente da categoria nos últimos 40 anos. Bernie disse na entrevista que foi demitido e não comanda mais a companhia. Sua posição agora foi ocupada pelo empresário americano Chase Carey.

 

Chasey é o presidente do grupo Liberty Media, empresa americana que assumiu o controle da Fórmula 1. O executivo, por enquanto, vai acumular também a função de CEO, mas não está descartada a hipótese de que outro nome possa assumir em breve o lugar. Ross Brawn, ex-dono de equipe que correu com seu sobrenome e conquistou o título de equipes e pilotos no ano de 2009, além de ter sido diretor-técnico da Benetton, Ferrari e Mercedes foi anunciado como novo diretor da parte esportiva da categoria. Sean Bratches irá comandar a parte econômica.

 

Bernie Ecclestone é uma das figuras mais importantes da Fórmula 1. Desde o final dos anos 1970, passou a comandar a categoria, também foi dono da equipe Brabham ao adquirir do seu cofundador, o ex-piloto Jack Brabham em 1971. Bernie foi chefe de equipe dos brasileiros José Carlos Pace que correu entre 1974 a 1977 (ele ainda era piloto e faleceu em um acidente de avião) e Nelson Piquet quando foi campeão pela escuderia em 1981 e 1983. O velho comandante da Fórmula 1 se destacou pela sua relação com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) e também por investir milhões de euros e dólares nas cotas de televisão e sobre seu comando, a categoria se expandiu pelo mundo.

 

Ecclestone disse ter orgulho de todo o seu trabalho frente à F-1. O agora ex-dirigente falou que tem orgulho do negócio que construiu nos últimos 40 anos e tudo o que conquistou com a Fórmula 1. Ele agradeceu todos os promotores, equipes, patrocinadores e as companhias de televisão com quem trabalhou e ressaltou que está satisfeito que o negócio tenha sido adquirido pela Liberty e ela tenha a intenção de investir no futuro da categoria. Para Bernie tem certeza que Chase vai cumprir seu papel de uma forma que beneficie o esporte.- concluiu Ecclestone.

Deixe uma resposta

Topo