MANOR DEIXA O GRID DA FÓRMULA 1 E FELIPE NASR ESTÁ FORA DA TEMPORADA

A equipe Manor anunciou nesta sexta-feira em comunicado oficial que está fora do grid para temporada deste ano, pelo motivo de não ter obtido sucesso ao tentar conseguir um novo comprador e investidores para escuderia inglesa. A empresa que administrava a escuderia (Just Racing Services Ltd) entrou em processo de recuperação judicial no começo de janeiro e, desde então, procurava possíveis compradores interessados em assumir as operações do time na Fórmula 1. Houve algumas ofertas, mas nenhuma agradou o atual dono e empresário Stephen Fitzpatrick. Assim, a Manor não disputará mais a temporada 2017, deixando o grid agora com 10 equipes e 20 pilotos.

 

História

 

A Manor entrou na Fórmula 1 com a marca Virgin em 2010 após um processo de seleção feita pelo então presidente da categoria na época Max Mosley e fez sua estreia no Grande Prêmio do Bahrain, que era de propriedade do empresário Richard Branson, mas a equipe foi rebatizada de Marussia no ano seguinte pela empresa russa de carros esportivos. Depois de sérios problemas financeiros no fim de 2014, a escuderia foi comprada pelo empresário inglês Stephen Fitzpatrick e renomeada como Manor Racing Team.

 

O time marcou um ponto no Grande Prêmio da Áustria do ano passado, com Pascal Wehrlein que vai correr agora pela Sauber. A escuderia desde 2010 obteve somente dois pontos, com Wehrlein no circuito da Áustria e também quando ainda era chamada de Marussia no Grande Prêmio de Mônaco em 2014, por Jules Bianchi ao terminar em nono lugar que morreu nove meses depois do acidente fatal na corrida do Japão, em Suzuka e parte destes dois pontos ajudou o time em poder manter-se na Fórmula 1 para temporada de 2015.

 

Mas desta vez sem o aval de Fitzpatrick e por ter ficado na 11º posição no último mundial de construtores com a perda da premiação dada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para as dez melhores equipes custou ao time milhões de dólares e a falta de verba para construção de um novo chassi em ser utilizado já na pré-temporada, após as diversas modificações na estrutura dos modelos deste ano. A Manor passa a ser mais uma escuderia em deixar a maior categoria do automobilismo de maneira melancólica, todavia apresentou boas performances ao longo de sete anos.

 

Brasil só terá um piloto na temporada

 

                                                                                             Felipe Nasr não garante vaga no grid

 

 

Com a notícia da saída da Manor Racing, o brasileiro Felipe Nasr (foto) tinha na escuderia a chance e esperança de poder ter permanecido na categoria com os dois últimos acentos restantes para 2017 e com esta informação sacramentou todas as possibilidades do piloto de Brasília permanecer na F-1. Nasr ainda pode buscar uma vaga como piloto reserva por alguma escuderia antes dos testes da pré-temporada ou ao longo do ano e quem sabe mudar de categoria visando um novo panorama de sua carreira.  As chances de Felipe na Manor eram bastante remotas, porque caso a equipe continuasse nas pistas, ela precisaria de pilotos com alta cifra de patrocinadores.

 

Para o próprio Nasr seria muito complicado, isso se deve pelo fato de no fim 2016 o Banco do Brasil deixou de ter um acordo com a equipe Sauber que era seu time até então, ficando apenas com o contrato pessoal do piloto, com uma verba que não garantia uma vaga como titular neste ano. O ano passado foi terrível para Felipe Nasr que ao longo da temporada apresentou diversos problemas guiando o carro número 12 da Sauber e brigas internas com o companheiro, o sueco Marcus Ericsson só reduziu a confiança do time suíço no piloto.

 

Houve um momento de brilho quando Nasr conseguiu um nono lugar na corrida em casa, em Interlagos ao garantir a verba da Sauber manter-se na categoria. Entretanto, mesmo com a façanha do brasileiro, os suíços não demonstraram em renovar com o piloto que acabou substituído pelo próprio Pascal Wehrlein. Assim, o xará Felipe Massa será o único brasileiro na temporada deste ano pela Williams depois de abdicar da aposentadoria.

Deixe uma resposta

Topo