EQUIPE BRABHAM PODE VOLTAR À FÓRMULA 1 ATRAVÉS DE CONSÓRCIO AMERICANO

A equipe Brabham pode estar voltando para a Fórmula 1. Isso porque um consórcio americano estaria interessado em reviver o tradicional nome da equipe, através da compra da Force India. O projeto é aparentemente centrado em torno de planos de construção de um carro Brabham, com o ressurgimento do nome através da compra de uma equipe na categoria. Fundada em 1966 pelo ex-campeão e falecido Jack Brabham, a equipe que foi batizada com o sobrenome do tricampeão mundial de Fórmula 1 deixou sua marca na história do esporte. A escuderia foi campeã mundial logo no ano de estreia. A Brabham também faturou o título do mundial de construtores na temporada seguinte e levou o campeonato com o piloto da Nova Zelândia, Denny Hulme em 1967. Já no início da década de 1980, sob o comando do ex-chefão da categoria, Bernie Ecclestone, o time britânico contou com a presença do brasileiro Nelson Piquet, que conquistou o bicampeonato mundial em 1981 e 1983. Antes de Piquet correr para a equipe, outro brasileiro pilotou pela Brabham, que foi José Carlos Pace quando garantiu sua única vitória pela F-1 em casa, no Grande Prêmio do Brasil em 1975.

 

 

José Carlos Pace venceu sua única prova correndo com um carro Brabham

 

David Brabham, filho do fundador da equipe Jack Brabham, tem trabalhado nos últimos anos em poder garantir a marca registrada do sobrenome da família para o que ele chama de “Projeto Brabham”. Entretanto, a escuderia tradicional faliu em 1992 e deixou à Fórmula 1 há mais de 25 anos. Mas tudo indica em cogitar uma voltar ao grid e estuda até mesmo comprar a Force India por meio de investidores norte-americanos que estão interessados no projeto de trazer de volta às pistas a marca Brabham. A informação foi publicada pelo jornalista britânico Joe Saward em um artigo na revista ‘Autocar’ na última quarta-feira (3). A Force India é vista como uma equipe ideal para ser adquirida em razão do momento incerto que atravessa seu dono, o empresário Vijay Mallya que recentemente foi preso em Londres em razão de problemas com a justiça indiana. Segundo o artigo publicado, a cúpula da Force India estipulou como preço pela equipe um valor entre £ 200 milhões e £ 270 milhões (entre R$ 820 milhões e R$ 1,1 bilhão). Contudo, a reportagem sugere que Mallya pode vender a Force India por um valor bem inferior, na casa dos £ 150 mi (R$ 615 milhões) em razão dos problemas com a justiça indiana. Para adquirir a Force India, a Brabham conta com o apoio dos investidores norte-americanos, que teriam a capacidade de comprar o time anglo indiano e rebatizar com o nome da icônica equipe que fez história na F1 e contando com a chefia de David Brabham.

 

Deixe uma resposta

Topo