FIFA DÁ PRAZO DE TRÊS MESES PARA CANDIDATURAS À COPA DO MUNDO DE 2026

No dia 11 de agosto foi definido como prazo final para apresentação de candidaturas da Copa do Mundo de 2026. O prazo de exatos três meses a partir deste 11 de maio que foi determinado nesta quinta-feira durante pelo 67º Congresso da FIFA, realizado em Manama, no Bahrein. Na pauta do evento uma série de decisões importantes são tomadas nestes encontro que reúne representantes das 211 federações nacionais filiadas à entidade que controla o futebol mundial. Dentre as principais estão a ratificação das próximas etapas do processo de candidatura e de eleição da sede do mundial de 2026. Na última terça-feira, a FIFA já havia aprovado os requisitos para apresentação de candidaturas e agora, com 93% de aprovação de uma votação realizada com esta finalidade, fixou o prazo de 11 de agosto como final para que apenas as federações e membro da Conmebol, Concacaf, Confederação Africana de Futebol (CAF) e Confederação de Futebol da Oceania (OFC, na sigla em inglês) manifestem seus respectivos interesses em abrigar o torneio mais importante do futebol no mundo  que será realizada após as edições de 2018, na Rússia e em 2022 que será disputado no Catar.

 

O rodízio de continentes que a entidade costuma adotar para definir as suas sedes de mundiais, a UEFA e a AFC não foram incluídas neste processo de candidatura para 2026, porque contam com países (Rússia e Catar) que, respectivamente, abrigarão as duas próximas edições do mundial. Se não houver uma definição de sede ou sedes até 13 de junho de 2018, a FIFA também informou que a mesma serão determinadas durante uma edição de 2020 do congresso da entidade.

 

 

DIVISÃO DE VAGAS RATIFICADA – Na última terça-feira, a FIFA já havia anunciado mudanças na alocação das vagas para o mundial de 2026, mas estas alterações precisavam ser referendadas nesta quinta feira, o que acabou acontecendo. Está será a primeira edição da Copa no qual terão 48 seleções, atualmente a competição é realizada com 32 nações. Com o novo formato, a entidade confirmou que a América do Sul passará a ter o direito a ter seis vagas diretas na competição, hoje conta com no máximo cinco (quatro diretas e uma que pode vir por meio de uma repescagem contra um representante da Oceania).

 

 

Para completar, a entidade vai destinar 16 vagas para seleções da Europa, nove para a África, oito para a Ásia, seis para os países da Concacaf e uma para a Oceania. Depois, serão disputadas duas vagas por meio de um torneio intercontinental que envolverá um representante de todas as confederações continentais, com exceção da UEFA, e outra do continente do país sede do torneio. Essa repescagem está agendada para novembro de 2025. O país anfitrião, por sua vez, já estará qualificado para a Copa do Mundo em uma vaga a ser retirada da cota da sua confederação. Se houver várias sedes, o Conselho da FIFA ainda decidirá quantas delas se classificarão automaticamente para disputa da competição internacional.

Deixe uma resposta

Topo