CRUZEIRO DUELA CONTRA O SÃO PAULO NA ESTREIA DO CAMPEONATO BRASILEIRO

Reportagem Frederico Mesquita

 

TENTANDO ESPANTAR MOMENTO TURBULENTO, CRUZEIRO VAI EM BUSCA DA VITÓRIA NA ESTREIA DO BRASILEIRÃO CONTRA O SÃO PAULO

 

O Campeonato Brasileiro começa para o Cruzeiro no próximo domingo, às 16 horas, no Mineirão. O time de Belo Horizonte encara o São Paulo e busca voltar a vencer, além de espantar o momento turbulento. A chegada de jogadores do quilate de Rafael Sobis e Thiago Neves colocaram o Cruzeiro como um dos favoritos ao título do Campeonato Brasileiro deste ano. A perda do título mineiro para o Atlético e a eliminação na primeira fase da Copa Sul-Americana pelo modesto Nacional (Paraguai) deixaram em dúvida a qualidade do trabalho que vem apresentando na Toca da Raposa II, logo às vésperas do início da competição nacional. O técnico Mano Menezes e o elenco celeste buscam dar uma resposta positiva à torcida e sobretudo diante da diretoria azul.  

 

RETROSPECTO POSITIVO = O Cruzeiro tem números animadores em estreias desde que o Brasileirão passou a ser disputado em formato de turno e returno com pontos corridos, em 2003, tanto que obteve o título neste ano. O Cruzeiro obteve seis vitórias, quatro empates e quatro derrotas nas estreias das 14 edições em questão. Nos anos em que conquistou o título, a Raposa teve duas vitórias (5 a 0 no Goiás, jogando no Independência, em 2013, e 2 a 1 visitando o Bahia, na Fonte Nova, em 2014) e um empate (2 a 2 contra o São Caetano, no Mineirão, em 2003).

 

MANDANTE – Nesta temporada, o Cruzeiro volta a ter a oportunidade de iniciar a competição jogando em Belo Horizonte. Nos últimos três anos, o clube mineiro venceu o Bahia (2014), em Salvador, e perdeu para Corinthians (2015), na Arena Pantanal com mando de campo celeste, e para o Coritiba (2016), no Paraná. A partida contra o tricolor paulista será a sétima como mandante em estreias na Série A. O histórico nesses duelos também é positivo. O clube celeste venceu três jogos, empatou duas e perdeu apenas uma das estreias em que teve o mando de campo. Apesar disso, a última vez em que escolheu onde jogaria, em 2015, o Cruzeiro levou o confronto contra o Corinthians para a Arena Pantanal, em Mato Grosso, e saiu derrotado por 1 a 0 para a equipe paulista. A última vez que fez a primeira partida da competição no Mineirão foi em 2009, com vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo.

 

REFORÇOS = O diretor de futebol do Cruzeiro, Klauss Câmara prometeu ao torcedor celeste após a eliminação do clube na Copa Sul-Americana, em derrota para o Nacional do Paraguai, que trabalha para reforçar o elenco de Mano Menezes. Ele preferiu não confirmar nomes ou revelar intenções específicas da cúpula, mas garantiu que há o objetivo de realizar contratações para o restante da temporada.Recentemente, o Cruzeiro fechou com o lateral-direito Lennon, destaque do Cruzeiro do Rio Grande do Sul no Campeonato Gaúcho.

 

Além disso, a diretoria celeste procurou a Ponte Preta, já que estava interessada no meia-atacante Clayson, destaque da Macaca na campanha vice-campeã no Paulistão. A negociação, porém, não evoluiu e o destino do jogador deverá ser o Corinthians.O interesse mais consistente do Cruzeiro até aqui, porém, é no atacante Rafael Marques. Sonho antigo da diretoria celeste, o jogador do Palmeiras não foi muito aproveitado pelo alviverde no primeiro semestre e pode, enfim, desembarcar na Toca da Raposa II. Uma das opções para a realização da transferência é a troca pelo volante argentino Lucas Romero, pouco utilizado por Mano Menezes. Os resultados recentes do Cruzeiro dentro de campo aceleraram a busca da diretoria por novidades no plantel de seu elenco.

 

REAPRESENTAÇÃO – O elenco do Cruzeiro recebeu folga nessa quinta-feira (11) e volta aos treinamentos, nesta sexta-feira, na Toca da Raposa II, para iniciar a preparação da equipe visando o duelo contra o São Paulo, no Gigante da Pampulha na abertura da competição nacional.

 

PROBLEMAS – O técnico Mano Menezes terá de lidar bem com a quantidade de lesões e, por consequência, de desfalques – que assolam a equipe em 2017. A última das muitas ‘vítimas’ foi Marcos Vinícius. O meia se junta a nomes importantes do elenco, como Robinho, Ariel Cabral, Manoel e Ezequiel, que eram titulares até se tornarem baixas. Enquanto os três primeiros realmente lidam com lesões, o lateral-direito vive um processo longo de recuperação de “desgaste muscular” na coxa. A última partida de Ezequiel foi em 1º de abril, na vitória por 2 a 1 no clássico contra o Atlético, ainda pela fase de grupos do Campeonato Mineiro.

Deixe uma resposta

Topo