CHASE CAREY PRETENDE POR FIM AO PACTO DE CONCÓRDIA NA FÓRMULA 1

Chase Carey (foto), chefe da Fórmula 1, não quer negociar um novo Pacto de Concórdia com as equipes após o fim da temporada de 2020, preferindo uma nova forma de “parceria” aberta. Todos os esforços da empresa Liberty Media, nova proprietária da categoria, serão restringidos pelo acordo atual nos próximos três anos, mas Carey está disposto a substituir isso por um sistema menos polêmico. Chase fez duras críticas ao projeto: “Temos o infame documento chamado Pacto de Concórdia, que é esse acordo válido por seis ou oito anos, o atual termina em 2020 que define os termos financeiros com as equipes”, declarou Carey.

 

“Nossa meta é criar uma parceria de duração muito maior, e não algo que possui um ponto no tempo no qual você renegocia a próxima parceria de oito anos, queremos uma continuidade”. Carey também disse que ter sempre um prazo para o próximo acordo cria problemas, com as várias partes brigando pelas maiores vantagens possíveis, o que causa incerteza e torna o planejamento mais difícil. “Isso cria artimanhas quando chegamos àquele ponto no tempo, as pessoas pensam ‘o que posso extrair?’ Eu gostaria que a prioridade de todos fosse pensar continuamente nos próximos três anos, não em um ponto específico no tempo. Creio que todos gostariam de chegar lá, mas temos de guiá-los”. concluiu o dirigente americano.

Deixe uma resposta

Topo