CRUZEIRO PERDE PARA CHAPECOENSE E ASSUME A LIDERANÇA DO BRASILEIRO

Após eliminar à Chapecoense pela Copa do Brasil, neste domingo a ordem se inverteu e o time catarinense aproveitou a chance jogando fora e com boa postura venceu o Cruzeiro em pleno Mineirão por 2 a 0. O resultado garantiu mais três pontos e assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro com 10 pontos.

 

Confira como foi a partida no Mineirão

 

O Cruzeiro começou a partida com muita velocidade e claro em busca do ataque visando o gol, mas encontrava muita dificuldade para sair da forte marcação da Chapecoense, que contava com um esquema defensivo bem consistente. Sem conseguir penetrar na grande área do adversário, o time mineiro teve que apostar nos chutes de fora da área, como ocorreu nos lances de Thiago Neves e Rafael Marques. A primeira finalização parou em boa defesa de Jandrei e a outra saiu à esquerda do gol. A Chapecoense levou perigo nos contra-ataques e abriu o marcador aos 26 minutos, no cabeceio preciso de Wellington Paulista, no canto esquerdo de Fábio, que nada pode fazer no lance. O Cruzeiro seguiu em busca do gol até o final do primeiro tempo e passou a pressionar o time catarinense, especialmente em um lance com bate rebate dentro da área, que começou com um cruzamento de Alisson e culminou com o jogador Andrei Girotto afastou a bola no meio-campo. Logo o árbitro Cláudio Francisco de Lima e Silva encerrou a etapa inicial com a vitória parcial da Chapecoense.

 

O segundo tempo teve seu começo e a pressão da Chape, com Rossi cruzando pela esquerda, de letra, e Luiz Antônio acertou uma bomba. Fábio bem colocado fez uma grande defesa. Luiz Antônio cobrou o escanteio, Douglas Grolli se antecipou sobre Fábio e marcou o segundo gol da Chapecoense. No lance seguinte, o Cruzeiro quase diminuiu, com uma finalização de bicicleta de Ramón Abila, após um cruzamento de Lennon, mas a bola saiu por acima do gol. A Chapecoense insistia nas jogadas de contra-ataques e o time catarinense obrigou Fábio ao fazer outra defesa, em um forte chute de Luiz Antônio pela intermediária. O Cruzeiro precisava reverter esta situação se mandou para o ataque e passou a pressionar a Chapecoense. Léo teve chance de cabeça, mas parou em defesa de Jandrei. Em outra jogada de ataque, Thiago Neves recebeu passe preciso de Abila, driblou Victor Ramos, mas na hora de finalizar, foi derrubado por Andrei Girotto dentro da área. O árbitro Cláudio Francisco Lima e Silva não marcou o pênalti. No minuto seguinte, Thiago Neves invadiu a grande área e chutou forte para o gol, mas Reinaldo, de carrinho, conseguiu cortar.

 

O primeiro gol parecia questão de tempo, mas a bola não entrava nas redes, como na jogada de Robinho, que cruzou na área para Ramón Abila. O atacante argentino desviou para o gol, mas Jandrei salvou para Chape. O Cruzeiro não desistiu e seguiu atrás do gol, que por pouco não aconteceu já aos 47 minutos, em um cabeceio de Rafael Marques, depois do cruzamento de Robinho, que Jandrei defendeu. Na sequência, em bola alçada na área, Jandrei derrubou Thiago Neves dentro da área, mas a arbitragem novamente equivocou e não marcou a penalidade. No final, em contra-ataque a Chapecoense quase fez o terceiro, em um chute colocado de Rossi, que acertou a trave. Logo depois, Cláudio Francisco Lima e Silva apitou o fim do jogo e os torcedores não perdoaram e vaiaram o time celeste. Com a vitória, a Chapecoense assumiu a liderança com 10 pontos, mesmo soma do Corinthians, mas a equipe de Chapecó tem maior saldo de gols como critério de vantagem.

Deixe uma resposta

Topo