CRUZEIRO PERDE PARA O SÃO PAULO NO RETURNO DO CAMPEONATO BRASILEIRO

O Cruzeiro viajou até a capital paulista onde enfrentou o São Paulo no Morumbi em duelo marcado as 11 horas e poderia ter obtido um bom resultado atuando como time mandante, mas acabou perdendo o jogo depois de um lance polêmico da arbitragem. O São Paulo segue na luta para deixar a zona de rebaixamento e recuperar no campeonato brasileiro.

 

SAIBA OS DETALHES DESTE JOGO

A partida no estádio do Morumbi começou mostrando segurança com a dupla de zaga formada por Léo e o estreante Digão. Pela parte ofensiva deixou um pouco a desejar, já que não chutou tantas vezes ao gol de Renan Ribeiro. O Cruzeiro arriscou aos 12 minutos, quando Sassá recebeu um passe em profundidade de Rafael Sobis e foi derrubado na grande área pelo goleiro Renan Ribeiro, logo o árbitro Rafael Traci atento marcou pênalti. O próprio atacante se encarregou da cobrança mas acertou a trave esquerda desperdiçando uma ótima oportunidade de abrir o marcador jogando como visitante. Como dizem na Lei do futebol “quem não faz, leva” e isso foi aplicado ao Cruzeiro com Hernanes que não havia tocado direito na bola, foi o responsável por mandar um chutaço no ângulo direito de Rafael, nos acréscimos aos 46 minutos. Para a alegria dos torcedores do Morumbi, o São Paulo fez 1 a 0 e por ventura deixava provisoriamente a zona de rebaixamento do campeonato brasileiro. A primeira etapa terminou com o Cruzeiro em desvantagem no placar sobre o São Paulo.
 
Para a etapa complementar da partida entre dois gigantes do futebol nacional, o roteiro foi bem diferente no complemento do segundo tempo. Com cinco minutos, após perder o pênalti, Sassá foi o autor dos dois gols cruzeirense, onde no primeiro lance ele ficou atento na disputa de bola entre Digão e Arboleda e virou um belo voleio ao empatar o duelo em 1 a 1. Já aos 11 minutos, o time mineiro foi ao ataque e na jogada de desarme do zagueiro Rodrigo Caio, Sassá novamente concluiu na saída de Renan Ribeiro para virar em 2 a 1. O placar poderia ser ampliado aos 24 minutos. Robinho, por duas vezes, assustou o São Paulo. Na primeira, chutou colocado de fora da área e obrigou o goleiro a espalmar. Na segunda, limpou Rodrigo Caio e poderia até rolar a redonda para Alisson, mas ele arrematou prensado em Ribeiro. A resposta do São Paulo foi imediata. Na cobrança de escanteio cobrado por Hernanes, o equatoriano Arboleda subiu mais que Hudson e deixou tudo igual, aos 25 minutos em 2 a 2 no marcador. O que poderia ser pior aconteceu ao time de Belo Horizonte e veio a virada são-paulina. Gilberto tabelou com Lucas Pratto e trombou com Ezequiel. O árbitro Rafael Traci marcou pênalti e gerou revolta por parte dos cruzeirenses. Hernanes bateu no canto esquerdo, Rafael pulou para o direito, e o São Paulo fez a virada para 3 a 2. O técnico Mano Menezes até tentou colocou Thiago Neves e Rafinha, mas o Cruzeiro não conseguiu uma reação. Nos acréscimos, o zagueiro Digão ainda levou cartão vermelho e Lucas Pratto pelo lado do São Paulo. Logo depois, o árbitro Rafael Traci encerrou a partida e o começo do returno do campeonato brasileiro foi de frustração para o time do Cruzeiro.

 

Deixe uma resposta

Topo