CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BASQUETE QUER PROMOVER O ESPORTE NO PAÍS

A Confederação Brasileira de Basquete (CBB) começa a voltar a ter dias melhores. No próximo dia 10 de setembro, a ‘Chapa Transparência’ completa seis meses à frente da entidade esportiva sob a presidência de Guy Peixoto, e nesta quarta-feira apresentou seu plano estratégico para os anos de 2017/2020. A meta é ambiciosa que visa buscar parceiros, e a entidade desportiva espera recolocar o Basquete como o segundo esporte dos brasileiros, ficando atrás apenas do Futebol. No quesito governança, fechou recentemente a parceria com uma empresa em poder acompanhar todo o trabalho interno. Ainda foi ao mercado atrás de um patrocínio master no qual pode sair no prazo de três semanas, e assim poder “limpar” o nome do Basquete brasileiro, afundado em dívidas que somam cerca de R$ 46 milhões, mesmo após de receber os valores de R$ 53 milhões de patrocínios durante o ciclo dos anos de 2012-2016. Entre os sonhos até o fim do quadriênio está a construção da Cidade do Basquete. No local estariam reunidos o CT das seleções brasileiras, outras instalações ligadas à modalidade e inclusive um Museu do Basquete na cidade de Jundiaí (SP), saiu na frente para ser a sede do projeto.

 

A Prefeitura local garante ter a verba de R$ 32 milhões, aprovada junto ao Ministério do Esporte. Já outras duas cidades paulistas – Ribeirão Preto e Sorocaba, além da capital São Paulo, são outras candidatas. A vontade é que em 2019 a ambição saia do papel, sem nenhum custo financeiro para a entidade. Novamente disputando torneio nas quadra no último mês de agosto, o Brasil decepcionou. Na Copa América feminina, ficou longe dos primeiros lugares e ainda foi eliminado do mundial do ano que vem. Dentre os homens caiu na primeira fase, ficando fora do Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), em 2019. Nesta semana, a direção da Confederação Brasileira de Basquete (CBB) recebeu os relatórios finais das comissões técnicas e irá avaliar os trabalhos de César Guidetti e Carlos Lima. Ambos não estão garantidos nos times masculino e feminino, respectivamente. No dia 24 de novembro, o Brasil estreia nas eliminatórias para Copa do Mundo. O jogo será diante do Chile, fora de casa. Três dias depois, a equipe joga a primeira em casa, contra a Venezuela, provavelmente em Belém, no Pará.

Deixe uma resposta

Topo